Café Brasil: O café e a saúde

Entrevista com Prof. Dra Marisa Amato inicialmente publicada no site Maisde50:

Quais os efeitos do café no sistema cardiovascular?

É um estimulante do sistema nervoso central, assim como a anfetamina, só que em menor grau.
Leva, portanto, ao aumento da frequencia cardíaca.
É incluída com aspirina em algumas preparações para o tratamento de dores de cabeça e outras dores, e com a ergotamina em algumas preparações contra enxaqueca.

O alto consumo de café tem relação com as arritmias ventriculares?

Pessoas que não são portadoras de doença cardíaca não vão apresentar esse tipo de alteração, mas com certeza, em doses elevadas,podem apresentar taquicardia ( frequencia cardíaca elevada)
Entretanto, se o paciente tem arritmia cardíaca, altas doses de café podem ser o fator desencadeante para um evento desse tipo.

O café é mais consumido em países da bacia mediterrânea. Este tipo de dieta, que incluiu também o azeite, faz bem para o coração? Quais os benefícios?

O hábito de tomar café diariamente diminui a incidência de Parkinson, depressão, suicídio, alcoolismo e cirrose. Novas investigações também mostram que pode diminuir o risco de cálculos na vesícula biliar, câncer de fígado, cólon e reto. Café normal ou descafeinado auxilia a prevenir diabetes do adulto. Beber café com ou sem leite na merenda escolar ajuda no aprendizado e pode prevenir a obesidade ao substituir os refrigerantes. Melhora a concentração e deixa o pensamento mais claro. Isto é confirmado por estudos objetivos que têm mostrado que a cafeína reduz o tempo de reação e produz um aumento na velocidade na qual simples cálculos podem ser realizados.Trabalhos mentais são facilitados por doses moderadas até 3 xícaras de café( 200mg de cafeína) e inibidos por doses maiores.

Quem já sofreu com doenças cardíacas pode tomar?

Doses moderadas de até 3 xicaras de café, no decorrer do dia, não chegam a causar nenhum tipo de problema.

Existe alguma contraindicação?

É um excitante da mucosa gástrica, portanto não deve ser tomado por pessoas com gastrite ou úlcera gástrica.

CURIOSIDADES

O café é uma bebida apreciada pelos brasileiros e existem diferentes formas de prepará-lo, variando conforme a tradição de cada país. Os métodos de preparo mais utilizados no Brasil são o filtrado no filtro de papel, o expresso e à brasileira:

Café à brasileira

Leva-se a água ao fogo; assim que esquentar, coloca-se o pó e deixa-se macerar por alguns minutos. Nesse processo, a água dissolve as substâncias contidas no pó do café, conferindo as características organolépticas próprias do produto que conhecemos. A seguir, passa-se no coador de pano .

Café filtrado

Coloca-se o pó no filtro de papel e despeja-se a água quente sobre o pó, antes da fervura.

Café instantâneo

Prepara-se misturando o pó de café solúvel com água quente.

Café expresso

Coloca-se o pó no filtro e conecta-se à máquina de café expresso por 25 a 30 segundos. Nesse sistema, é empregada a percolação a alta pressão, numa temperatura aproximada de 90oC.

Café escandinavo ou fervido

Ferve-se a água com o pó de café num recipiente e decanta-se a bebida num copo.

Café turco

Adiciona-se à água, o açúcar e o pó de café; quando iniciar a fervura, repete-se a fervura por três vezes. Deixa-se repousar a bebida por um a dois minutos.

Cafeteira italiana ou moca

Coloca-se a água na parte inferior da cafeteira, adiciona-se o pós de café no filtro metálico, que é acoplado ao compartimento inferior. Enroscam-se as duas partes, inferior e superior, e leva-se ao fogo. Ao ferver a água, o vapor d’água, por pressão, sobe pelo filtro, passando pela camada de pós. Assim que a água começar a ferver, deve-se abaixar o fogo.

Cafeteira ou expresso francês

Adiciona-se o pó de café com água fervida numa cafeteira própria. Ao servir, a mistura passa por um coador, situado na parte logo inferior à tampa da garrafa.

Cafestol, Kahweol e Cafeína

Pelas diferentes técnicas que podem ser utilizadas no preparo de um café, pode-se perceber que os teores das substâncias contidas no café variam conforme o método empregado. As substâncias do café que mais têm sido pesquisadas na área médica são a cafeína e as lipídicas. Abaixo, pode-se verificar o conteúdo das substâncias lipídicas, (cafestol e kahweol ) e cafeína, nos diferentes tipos de preparo do café, tendo como referência os dados publicados em uma pesquisa desenvolvida na Suíça.

 

 

0
Sem avaliações